skip to Main Content

Billy Podre

Nome artístico: Billy Podre
Área de atuação: Escritor(a);Ilustrador(a)
Região: Macapá /
E-mail: [email protected]
Telefone: (96) 99205 - 2619
Canal Social: www.facebook.com/billy.podre

Ilustrador desde os cinco anos de idade, descobriu ao doze anos, que poderia unir suas ilustrações com pequenos diálogos, fazendo pequenas HQ, pra passar tempo, aos dezesseis começou a escrever pequenas poesias, e assim começou a publicar zines poéticos, passando por zines anarquistas. Em 2014, aos 25 começou o zine Contos embriagados, que ainda continua sendo publicado até os dias de hoje.

Publicações do Autor(a)

Contos Embriagados (Tempos de crise)

Editora: AP
ISBN:
Ano de Publicação: 2015
Dimensões: x cm
Nº de Páginas: 4
Acabamento:

Sinopse: Nesta edição contém 3 contos:
Danny, a libertina, e Float se reencontram e acabam se relacionando, Danny não tem limites, quer agarrar a vida com unhas e dentes, não se importa com a sociedade ou com as maldades da vida, Float, por sua vez tenta ganhar a vida, mas tudo dá errado ao continuar com a vida boemia. Escrito em 2011, e lançado em meados de 2012, numa edição limitada.

Todas as desgraças do mundo e a minha também:
É carregada de desiluções e falta de expectativas provocada pela crise na indústria que fomenta a cidade.

Recomeço:
Surge com a esperança de cada amanhecer, acreditando que nem tudo acaba em dor.

Contos Embriagados (Entre muros)

Editora:
ISBN:
Ano de Publicação: 2016
Dimensões: x cm
Nº de Páginas: 18
Acabamento:

Sinopse: Um clandestino social, que não se encaixa no mundo.
Imagine a vida desse ser atrás das cercas e muros da escola, com suas regras e padrões.

Essa é a vida de Float nos últimos do ensino fundamental, sempre desprezando a forma de ensino padronizado. Desde então vive à margem, como um marginal, ao lado de seu grande amigo Jota, que por sua vez é totalmente diferente de Float, e Danny, passa imprensão de estar ali somente em corpo.
Assim Float, ao lado de dois outros amigos, Gago e Purê, acabaram se tornando um padrão de desobediência e vandalismo dentro da sociedade escolar.

Contos Embriagados (Algo sobre reencontros)

Editora:
ISBN:
Ano de Publicação: 2016
Dimensões: x cm
Nº de Páginas: 15
Acabamento:

Sinopse: Não é uma mera nostalgia de quinta categoria aqui narrada, e sim de reencontros que sempre acontecem sem avisos prévios, ou a simpatia de sorrisos sinceros. Aqui barro Glass, no qual tenho respeito e quem marcou muito a minha vida como uma boa amiga.
Acúmulos de experiencias em encontros e desencontros, entendimentos e desentendimentos em nossas vidas, de forma que nosso caráter, personalidade, espiritualidade se fazem frutos narrado aqui.
Ao lado dela tive felicidades peculiares, nossa amizade tem momentos nos quais nunca vão se acabar, assim como os contos de natais.

Contos Embriagados (Doppelgänger)

Editora:
ISBN:
Ano de Publicação: 2017
Dimensões: x cm
Nº de Páginas: 14
Acabamento:

Sinopse: Escrito em meados de 2013, como um diário de bordo, mostra a Rotina de Float meses após sua chegada na capital tucujú. Sua rotina quase reclusa na orla do Santa Inês, sua janela com vista pro grandioso Rio Amazonas. Suas bebedeiras, seus medos, suas lembranças, mostra um delírio em um tempo ruim e nebuloso.

Talvez seja um dos zines mais honestos que já escrevi.

Contos Embriagados ( Mão única, Sentido figurado)

Editora:
ISBN:
Ano de Publicação: 2017
Dimensões: x cm
Nº de Páginas: 10
Acabamento:

Sinopse: Se por um lado Doppelgänger mostra um mundo dentro de quatro paredes, essa edição mostra o mundo de Float fora daquele bairro, daquele mundo quase recluso. Os trabalhos clandestinos, as manifestações de 2013, a lembrança da família, as amizades, o encontro relâmpago com seu velho amigo Jota, a consulta com o sádico psicólogo AB, que lhe ajudou em um momento difícil. Os passeios com Marina, uma amiga que odeia músicas e princípios quase niilista resultam nesta edição

Back To Top