skip to Main Content

Andréa Mascarenhas

Nome artístico: Andréa Mascarenhas
Área de atuação: Escritor(a)
Região: Salvador /
E-mail: [email protected]
Telefone:
Canal Social: https://www.facebook.com/flordemaracujaa

Professora de Literatura (UNEB). Edita o Blog literário ..Arquivos.. impertinentes (Blogspot). Classificou-se em 13º lugar no ‘XII Festival de poesia, crônica e conto’ (Fund. Cultural de Imperatriz – Maranhão, 2001). Ministra oficinas de criação literária. Publica prosa e verso em veículos impressos e eletrônicos, nacionais e internacionais. Participa do ‘Dicionário de escritores contemporâneos da Bahia’ (2015) e da versão eletrônica do Projeto ‘Mapa da Palavra.BA’ 2016 (FUNCEB). Organizou o livro ‘Escuta de conchas: literaturas baianas’ (Eduneb, 2016).

Publicações do Autor(a)

Escuta de conchas: literaturas baianas

Editora: BA
ISBN: 9788578872984
Ano de Publicação: 2016
Dimensões: x cm
Nº de Páginas: 267
Acabamento:

Sinopse: O livro é composto por ensaios e artigos críticos. Trata especificamente de autores e obras literárias baianas. Surge a partir de uma necessidade de pensar sobre a produção literária que vem sendo feita na Bahia, sobretudo por conta da consolidação do Curso de Especialização em Literatura Baiana (UNEB – Campus XIV). Os/as autores/as dos textos reunidos são professores/as universitários/as e pesquisadores/as ligados, em sua maioria, à UNEB, à UEFS, à UFBA e a grupos de pesquisa cadastrados no V Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. Os textos são resultados de trabalhos de pesquisa (individuais e/ou em conjunto). A ideia do livro se materializou a partir da realização da II Jornada de Literatura (2001), no Campus XIV da UNEB, sob o tema das Literaturas baianas. O processo de avaliação dos textos a serem publicados seguiu o critério de excelência e relevância quanto à temática da obra. Falar em literaturas baianas (no plural) por si só já se constitui em um movimento importante em meio ao cenário literário do Estado. Por outro lado, esta obra caminha para mudar o panorama atual de publicações do gênero. Livros de cunho crítico sobre autores/as e obras em circulação na Bahia (ontem e/ou hoje) não vêm à luz regularmente e fora dos circuitos estadual/regional, salvo raras e expressivas exceções ligadas a Instituições de Ensino Superior e/ou a iniciativas particulares, mas não menos importantes. Em meio aos avanços e inovações da área de Letras a temática das literaturas baianas encontra veio produtivo para mais e mais ir adiante, seja para suscitar novas pesquisas, para dar notícias atualizadas do que está sendo criado pelas Letras de tons baianos, seja para embasar pesquisas em andamento. O livro se justifica por tratar das especificidades literárias do Estado, além de se constituir em material teórico atualizado que servirá para embasar estudos e pesquisas que já vem sendo realizadas em pelo menos dois cursos de Pós-graduação da UNEB – nos Campi XIV e XXII. Além disso, outros tipos de incentivo e visibilidade passam a ser agregadas à Universidade e à Bahia, para falar apenas do desenvolvimento crítico e cultural dos envolvidos nesta ação. Espera-se que com este livro possamos suscitar novos estudos e pesquisas na área, o que beneficiará criticamente leitores, professores e suas práticas educacionais. Tudo isso faz com que se agregue qualidade à educação na Bahia.

Confraria Poética Feminina - Além da estampa

Editora: agBook
ISBN: 9788556972507
Ano de Publicação: 2017
Dimensões: x cm
Nº de Páginas: 260
Acabamento:

Sinopse: O grupo “Confraria Poética Feminina” surgiu em julho de 2015, no facebook, tendo como objetivos a divulgação e a discussão dos textos de autoria feminina, especificamente das primeiras quatro integrantes: Rita Queiroz, Érica Azevedo, Ana Carolina Cruz e Juliana Nogueira, destas, apenas Érica já tinha livro autoral publicado e Ana Carolina havia participado do Concurso Literário do Servidor, tendo um poema selecionado para integrar a coletânea. O desejo era que postássemos nossos textos e dialogássemos sobre os mesmos.

O grupo começou a crescer com a indicação de outras escritoras anônimas, que escreviam e deixavam seus textos engavetados. Com isso, outras autoras foram sendo incorporadas ao grupo e o diálogo se tornou intenso, varando muitas vezes as madrugadas. Esperávamos sempre a postagem de alguma de nós para discutirmos sobre. Dessa efervescência nasceu a ideia de publicarmos um livro e eu, que adoro desafios, me senti mais do que estimulada, me senti renovada. E o mês de setembro foi estabelecido como prazo de postagem de no mínimo 10 poemas de cada uma das integrantes do grupo, que nesse momento já estava com mais de 15. Claro que havia quem postasse mais textos do que outras, mas esse foi o número pelo qual nos decidimos. Posto isso, começou a maratona de postagens, finalizada no dia 30. Atenderam ao chamado 12 autoras, a saber: Adna Couto, Ana Carolina Cruz, Clarissa Macedo, Érica Azevedo, Eva Dantas, Ilza Carla Reis, Jacquinha Nogueira, Josimeire Brazil, Juliana Nogueira, Marcela Soares, Marilene Andrade e Rita Queiroz.

No mês de outubro o projeto do livro, intitulado Confraria poética feminina (mesmo nome do grupo, escolhido por todas, como nossa marca identitária) foi enviado para uma professora da Universidade do Estado da Bahia – UNEB, Campus XIV, Andréa Mascarenhas, para que fizesse o prefácio. Com suas atribulações profissionais, a referida professora só pode entregar o texto em dezembro. Fizemos a última revisão e o livro foi enviado para a Editora Penalux, de Guaratinguetá (São Paulo). Em fevereiro de 2016, recebemos resposta positiva da editora e em maio já estávamos recebendo o livro para a revisão. Em julho o livro chegou a Salvador e fizemos o primeiro lançamento. Desde então fizemos outros tantos lançamentos: em agosto, na I Fligê (Festa Literária de Mucugê); no II Difill (Diálogos Filológicos, Linguísticos e Literários), na UNEB - Campus de Seabra; em setembro, no Encontro sobre Escrita de Autoria Feminina, na UNEB – Campus V – Santo Antônio de Jesus; na IX Feira do Livro de Feira de Santana; em novembro, no Museu de Arte Contemporânea de Feira de Santana, juntamente com o CD com doze poemas (1 poema de cada autora) musicados por Jânio Santana.

Além do grupo fechado no facebook, contamos com uma página também no facebook, um blog, uma conta no instagram, e um canal no youtube para divulgarmos nossos trabalhos. Hoje o grupo conta com 25 autoras e diversos projetos literários. No prelo estão o livro de layouts, cujo título é Confraria poética feminina: além da estampa, organizado por Ana Carolina Souza, no qual há a participação de 19 confreiras (assim nos intitulamos), em que aliamos a imagem com o texto; uma agenda poética, organizada por Palmira Heine, em que 25 autoras participaram, escrevendo cada uma 15 micropoemas ou microcontos, para cada dia do ano, além de 12 poemas, um para cada mês. Estamos organizando o segundo livro de poemas, em que 23 autoras participam, cada uma com 4 poemas.

Também estamos transformando o grupo em “Associação Feminina de Poesia e Artes”, com a finalidade de estabelecermos legalmente nossas ações. Entretanto, o que mais queremos é mostrar que mulher pode estar onde ela quiser, valorizando-nos enquanto escritoras, mães, esposas, profissionais e amantes da literatura. (texto de: Rita Queiroz disponível no site da AGBOOK)

Minibio do(a) autor(a): Ana Carolina Cruz de Souza - Graduada em Letras Vernáculas (UNEB). Especialista em Linguística Aplicada ao Ensino do Português (UEFS), Programação do Ensino (UNIBA/AEM) e em Estudos Literários (UEFS). Mestre em Literatura e Diversidade Cultural (UEFS). Doutora em Literatura e Cultura pela UFBA. Professora de Língua Portuguesa da Educação Básica (6º ao 9º anos) na rede estadual de ensino em regime de 20h semanais. Professora Assistente da UNEB, Campus V, no curso de Letras - Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa - em regime de 40h.

Back To Top