skip to Main Content

Mulheres de Hopper

R$40,00

6 em estoque

Descrição

Inspirada nos quadros de Edward Hopper, Katia Marchese propõe uma viagem à intimidade das figuras femininas e solitárias, aparentemente silenciosas, do pintor estadunidense. Com versos lapidados, construções precisas, cenas em suspenso e finais arrebatadores, a autora torna audível a pulsação e complexidade dos espaços internos, dos espelhos cobertos, dos relógios sincronizados, dos lençóis provisórios. Junto aos desenhos maravilhosos de Isabela Sancho, entrevemos os sussurros e o eco de vozes secularmente tidas como histéricas, enfants, melancólicas, vozes relegadas ao universo privado e às tarefas domésticas. Entre janelas, quartos e malas, essas mulheres deixam de ser musas passivas à procura do amor romântico para se tornarem vulcões, compartilhando seus sonhos, desejos, bilhetes, frustrações. A autora se põe à escuta e, com uma escrita porosa, apresenta essas Mulheres que já não são de Hopper, mas sim de si mesmas, da rua que se entrevê ao fim da escada, da calçada que se estende sob os sapatos velozes.

Editora/Selo: Editora Patuá

ISBN: 9786558640486

Ano de Publicação: 2020

Dimensões: 18x18 cm

Nº de Páginas: 80

Acabamento: Brochura.

Autor(a)Katia Marchese Katia Marchese, Santos, 1962. Consta nas antologias: Senhoras Obscenas I e III (Benfazeja, 2017 e Patuá, 2019), Tanto Mar sem Céu: Laboratório de Criação Poética (Lumme, 2017), Casa do Desejo: a literatura que desejamos (Patuá, 2018), Poesia em Tempos de Barbárie (org. Claudio Daniel; Lumme, 2019), Hilstinianas (Patuá, 2019), 80 balas, 80 poemas (org. Claudio Daniel; Zunái, 2020 [versão digital]), Coleção A Poesia Sobrevive (conjunto de cartas - Literatura SESC Campinas, 2020). Poemas nos periódicos: Germina, Musa Rara, Portal Vermelho, Zunái, Ruído Manifesto e Jornal Tornado – Portugal, O Rascunho, Revista Gueto. Publicações: plaquete Por favor, diga meu nome (edição Coletivo O Ateliê de Poesia; com a produção gráfica de Uva Costriuba, 2019). Formação no Curso Livre de Preparação do Escritor (CLIPE) de 2019 (Casa das Rosas – Museu Haroldo de Campos de Poesia e Literatura/SP). Participa do Coletivo O Ateliê de Poesia. Foi contemplada pelo ProAC Poesia de 2019, edital do Governo do Estado de São Paulo, com o projeto do livro Mulheres de Hopper. Mora em Campinas e é consultora em projetos de gestão pública. Mulheres de Hopper é seu primeiro livro.

Back To Top